Tolerância intolerável

Pitter Ellwanger 30/08/2019
pitter@jornaldoisirmaos.com.br

pitter@jornaldoisirmaos.com.br

O céu talvez não seja o limite... Ou melhor: o fundo do poço talvez seja raso para dimensionar os absurdos paridos pela triste e bisonha polarização – ou seria ‘idiotização’? – a que estamos submetidos no Brasil. 
O caso ocorrido em Gramado, na última noite do Festival de Cinema, é emblemático. Se alguém não sabe, um grupo de diretores, atores e produtores atravessou o tapete vermelho, no sábado (24), protestando contra recentes declarações e medidas do presidente Jair Bolsonaro em relação ao setor audiovisual, entre elas a suspensão de edital para TVs públicas com produções pautadas pelo tema da diversidade. Com cartazes e faixas contra a censura, os artista cantavam: “Pelo cinema/pela cultura/por uma arte livre e sem censura”. Ocorre que parte do público que se aglomerava em volta, nos bares, cafés e restaurantes, reagiu com vaias, gritos de apoio ao presidente e – pasmem! – pedras de gelo. Emiliano Cunha, realizador do filme gaúcho Raia 4, deu o seguinte depoimento ao jornal Zero Hora:
- Estou tremendo aqui não pela emoção de receber um Kikito, mas porque, agora há pouco, eu estava passando com minha filha de 2 anos no colo e um cara nos jogou pedras de gelo. Quando me virei mostrando que estava com minha filha, ele voltou a jogar. Quando apontei a câmera, aí ele se escondeu, como costumam fazer os covardes que realizam esse tipo de agressão. 
A organização do Festival de Cinema emitiu um comunicado sobre o episódio:
- O que não se pode admitir é a violência como prática ou resposta a ideias e opiniões diferentes. Só a tolerância e o respeito seguirão fortalecendo a história da cidade, do festival, reforçando e saudando o convívio de todos.


*
Não importa o que pensa quem estava protestando. Não importa o que pensa quem não gostou do protesto. O que importa – ou pelo menos deveria importar – é o direito ao respeito mútuo. Preocupa o pungente esgarçamento das nossas noções de civilidade. Na esteira dessa onda maluca de imposições, sejam elas físicas ou minimamente intelectuais, nossas reações vão ficando cada vez mais primitivas, assim como nossos argumentos. Há quem se valha da desculpa de que ‘o mundo está muito chato’ e ‘politicamente correto demais’ para atropelar o bom senso e as boas maneiras – um caso de duplo homicídio, sem atenuantes, na maioria das vezes premeditado e por motivo torpe.
Para alguns, tolerância é uma possibilidade intolerável – há quem se agite histericamente só de ouvir tal palavra. E não é de hoje que coisas inomináveis acontecem ou são praticadas em nome de seres e crenças que não merecem ser nominados, simplesmente porque não passam de coisas sem real importância. O fato é que vivemos por um fio e andamos perigosamente desencapados, sem filtros, sem proteção até contra nós mesmos. 


*
Entendo que tudo faz parte do (eterno) círculo de cair, levantar e seguir. No entanto, bem que poderíamos ser mais complacentes com e pelo bem-comum, evitando sair de casa sempre armados – no sentido figurado, é claro. Desarmar o próprio pensamento não é tarefa para amadores, principalmente porque somos muito suscetíveis ao ‘efeito manada’. Às vezes, até quando não queremos fazer coro ao que nos contradiz, acabamos nos deixando levar pela marola que mais adiante se transforma em tsunami. Por isso, é recomendável optar por uma boia que nos permita flutuar em meio a correntes diversas.


*
A propósito...
Raiva é contagiosa. Amor, também.
Ausência de amor é fermento para raiva.
Ausência de raiva já é sinal de amor.


› Compartilhe

COLUNAS

  • Anúncio Jornal

COLUNAS

E que a terra te seja leve!

E que a terra te seja leve!

Alan Caldas   30/08/2019

Playlist #13

Playlist #13

Pitter Ellwanger   30/08/2019

Isso era no tempo da tua avó!

Isso era no tempo da tua avó!

Alan Caldas   23/08/2019

Sobre desperdício

Sobre desperdício

Pitter Ellwanger   23/08/2019

Playlist #12

Playlist #12

Pitter Ellwanger   23/08/2019

E a dor de barriga?

E a dor de barriga?

Pitter Ellwanger   17/08/2019

Playlist #11

Playlist #11

Pitter Ellwanger   17/08/2019

Você tem saudade de quê?

Você tem saudade de quê?

Alan Caldas   09/08/2019

Iguais e diferentes

Iguais e diferentes

Pitter Ellwanger   27/07/2019

Playlist #10

Playlist #10

Pitter Ellwanger   27/07/2019

Meio século de esperança

Meio século de esperança

Alan Caldas   19/07/2019

Com o tempo você . . .

Com o tempo você . . .

Alan Caldas   12/07/2019

Na certeza, duvide

Na certeza, duvide

Pitter Ellwanger   12/07/2019

Playlist #9

Playlist #9

Pitter Ellwanger   12/07/2019

Elas sempre sabem

Elas sempre sabem

Pitter Ellwanger   09/07/2019

Playlist #8

Playlist #8

Pitter Ellwanger   09/07/2019

Nunca é demais

Nunca é demais

Pitter Ellwanger   01/07/2019

Playlist #7

Playlist #7

Pitter Ellwanger   01/07/2019

Retalhos

Retalhos

Pitter Ellwanger   21/06/2019

Playlist #6

Playlist #6

Pitter Ellwanger   21/06/2019

Longa vida ao menino

Longa vida ao menino

Pitter Ellwanger   14/06/2019

Playlist #5

Playlist #5

Pitter Ellwanger   14/06/2019

Alguém já viu o bicho da chuva?

Alguém já viu o bicho da chuva?

Alan Caldas   03/06/2019

Rótulos simpáticos

Rótulos simpáticos

Pitter Ellwanger   01/06/2019

Playlist #4

Playlist #4

Pitter Ellwanger   01/06/2019

A culpa é do celular

A culpa é do celular

Pitter Ellwanger   29/05/2019

Playlist #3

Playlist #3

Pitter Ellwanger   29/05/2019

Playlist #2

Playlist #2

Pitter Ellwanger   21/05/2019

Querer é poder?

Querer é poder?

Pitter Ellwanger   21/05/2019

Muito a evoluir

Muito a evoluir

Pitter Ellwanger   18/04/2019

Playlist #1

Playlist #1

Pitter Ellwanger   18/04/2019

FOTOS DO DIA

Só pelo feriado – Companheiro de todas as horas também merece descanso (Foto: Thaís Lauck)

  • JDI assinatura
  • JDI classificados

O Jornal Dois Irmãos foi fundado em 1983. Sua missão é interligar as pessoas da cidade, levando-lhes informações verdadeiras sobre todos os setores da sociedade local, regional, estadual e nacional.

SAIBA MAIS

SIGA-NOS!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS