Com adiamento da eleição, partidos ganham tempo para definir candidaturas

03/07/2020
Pleito será em 15 de novembro

Pleito será em 15 de novembro

A eleição municipal deste ano será no dia 15 de novembro, conforme proposta de emenda à Constituição (PEC) aprovada nesta semana. A mudança ocorre em razão da pandemia do coronavírus, que deve afetar o formato das campanhas. O certo é que os partidos ganharam mais tempo para definir suas candidaturas.
Em Dois Irmãos, o adiamento era esperado e foi bem recebido pelas lideranças partidárias. “Acho que foi uma boa decisão. Poderia ter sido para o ano que vem, mas novembro está bom”, comenta Marcos Aurélio dos Santos, presidente do MDB. “Já esperávamos pelo adiamento e estávamos nos programando para isso em função da pandemia”, diz Cristine Groth, que preside o PT. Antônio Renz, do PDT, e Ivete Rambo, do PSB, também consideram importante a mudança. “Até lá, provavelmente a situação já esteja melhor”, observa o pedetista. “Devido à situação atual da pandemia, essa prorrogação é fundamental para nos preparamos ainda mais para o pleito”, afirma Ivete.
Para Ramon Arnold, presidente do PP, a segurança da população e dos candidatos deve ser prioridade neste momento. “O adiamento trará o pleito para um momento de curva descendente da doença. Outro ponto importante é que os pré-candidatos e partidos não tiveram condições de se reunir neste período, e isto prejudica bastante o desenvolvimento dos trabalhos de preparação da campanha. Sem aumento dos custos de campanha ou privilégios para os partidos, entendemos como louvável o adiamento”, destaca.


PREFEITURA E CÂMARA
A prefeita Tânia da Silva comenta que o adiamento da eleição não interfere no dia a dia da administração municipal. “Seguiremos trabalhando intensamente pela comunidade até 31 de dezembro, independente de quando for o período eleitoral. Acredito que foi necessária a mudança da data da eleição devido à pandemia provocada pela Covid-19, mas foi uma decisão tardia do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para organização do calendário eleitoral, prazos e todos os trâmites e ajustes”, afirma.
Joracir Filipin (PT), presidente em exercício da Câmara de Vereadores, destaca a importância dos cuidados em relação ao coronavírus. “Neste momento, a prioridade é a vida, para que em breve a gente volte com saúde e com a economia voltando a crescer. Os partidos também poderão se organizar melhor, pois neste período de distanciamento não pode haver contato, é difícil fazer reuniões”, analisa. “Para nós, do Poder Legislativo, a mudança não interfere. A Câmara vai continuar exercendo seu papel na cidade, independente das eleições. O trabalho tem que ser feito pelo bem da cidade e cada vereador tem sua autonomia para trabalhar neste período, sabendo que será um período eleitoral”, conclui o presidente.


*

Possíveis candidatos (1)
Com a nova data definida, os partidos começam a encaminhar suas candidaturas e coligações. A situação mais clara, no momento, é a da própria situação. Tudo indica que o atual vice-prefeito Jerri Meneghetti deve ser confirmado como candidato a prefeito pelo PP na coligação com o MDB. 
O partido da prefeita Tânia pretende anunciar seu candidato a vice nos próximos dias. “Já temos um nome para compor a chapa como vice do Jerri, mas não vamos falar agora. Na semana que vem, tenho uma reunião com os pré-candidatos a vereador, aí vamos divulgar o vice. Queremos primeiro falar com eles”, informa o presidente Marcos Aurélio. Um dos cotados é o ex-prefeito Juarez Stein, que recentemente se licenciou do cargo de secretário da Fazenda justamente por conta da possibilidade de concorrer.
O PSB, que faz parte dos quadros da atual administração, ainda não decidiu se seguirá na coligação ou se também terá candidato a prefeito ou vice. “Ainda não definimos”, comenta a presidente Ivete. “Estou à disposição para ajudar e apoiar nossos pré-candidatos e fortalecer a sigla PSB”, acrescenta ela, que também é pré-candidata a vereadora. O vereador Léo Büttendender, principal nome do partido, segue em tratamento de saúde após a retirada de um tumor no intestino, em março. 


Possíveis candidatos (2)
Pelo lado da oposição, existe a expectativa de candidaturas próprias e também não estão descartadas alianças. O PDT já manifestou, em outras oportunidades, que pretende ter candidato a prefeito, contando com nomes como Sérgio Fink, Jair Quilin e o próprio Antônio Renz. “O PDT é o partido com o maior número de filiados no município e conta com esses e tantos outros nomes que podem concorrer. A definição deve acontecer nos próximos dias”, diz o presidente. O PT, segundo Cristine, terá de 10 a 14 candidatos a vereador e candidatura a prefeito ou a vice. “Mais do que nomes, estamos discutindo um projeto. Já estamos há muito tempo construindo o programa de governo e temos ainda algumas discussões a respeito de uma frente, uma aliança”, afirma. 
Mesmo sem a presidente falar em nomes, sabe-se que o PT tem entre possíveis candidatos o vereador Joracir Filipin e o ex-prefeito Miguel Schwengber – apesar de Miguel ter dito, em oportunidades passadas, que não pretende concorrer. “Um partido do tamanho do PT com certeza vai estar na disputa, um partido que já administrou o município com um projeto que trouxe crescimento, garantindo moradia popular como nunca havia sido feito e até agora não foi. Temos pronto um programa de governo que vai estar voltado para o crescimento do município. Temos preocupação com a saúde e a geração de renda das famílias”, conclui Cristine.


Possíveis candidatos (3)
Além dos partidos tradicionais na cidade, outros também podem lançar candidatos ou apoiar alguma coligação, como são os casos de PSD e PSDB. O PSD, aliás, fundado no ano passado em Dois Irmãos, é hoje o partido do vereador Paulo Fritzen, que foi o mais votado na última eleição. Recentemente, a presidente Jocelis de Mello Fritzen disse que o PSD trabalha para definir nomes de candidatos ao Poder Legislativo e também não descarta concorrer em chapa majoritária (prefeito e/ou vice).

*

NOVO CALENDÁRIO 
– 11 de agosto: emissoras de rádio e TV não podem transmitir programa apresentado ou comentado por pré-candidato.
– 31 de agosto a 16 de setembro: convenções partidárias.
– 26 de setembro: prazo final para registro de candidaturas.
– Após 26 de setembro: propaganda eleitoral, inclusive na internet.
– 27 de outubro: divulgação de relatório de partidos, coligações e candidatos discriminando recursos recebidos pelos fundos partidário e eleitoral, e outras fontes.
– 15 de novembro: primeiro turno das eleições.
– 29 de novembro: segundo turno das eleições (só pode ocorrer em municípios com mais de 200 mil eleitores, o que não é o caso de Dois Irmãos).
– 15 de dezembro: prazo final para envio da prestação de contas para a Justiça Eleitoral.
– 18 de dezembro: prazo final para diplomação de candidatos eleitos.
– 12 de fevereiro de 2021: prazo final para a Justiça Eleitoral publicar o resultado dos julgamentos das contas.
– 1º de março de 2021: prazo final para partidos e coligações ajuizarem representação na Justiça Eleitoral para apurar irregularidades em gastos de campanha.

 


› Compartilhe

  • Instagram

COLUNAS

Você já teve um amor?

Você já teve um amor?

Coluna da Fé   30/07/2020

Ser cristão

Ser cristão

Coluna da Fé   30/07/2020

Essa pandemia é muito educativa

Essa pandemia é muito educativa

Alan Caldas   29/07/2020

FOTOS DO DIA

Novo normal – Antes das compras, é bom checar a temperatura (Foto: Octacílio Freitas Dias)

  • Assinatura digital

O Jornal Dois Irmãos foi fundado em 1983. Sua missão é interligar as pessoas da cidade, levando-lhes informações verdadeiras sobre todos os setores da sociedade local, regional, estadual e nacional.

SAIBA MAIS

SIGA-NOS!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Jornal Dois Irmãos © , Todos os direitos reservados Agência Vela