Efeitos da estiagem refletem na produção das culturas de verão

04/03/2020
Fonte: Governo RS

Fonte: Governo RS

Conforme números preliminares, as culturas de verão, especialmente milho e soja, tiveram grandes perdas em decorrência dos efeitos da estiagem que atinge o Rio Grande do Sul. Com a confirmação desses dados, mesmo com o resultado negativo na produção e produtividade, esta ainda será a quinta maior safra de verão da história do Estado, com produção de 28,7 milhões de toneladas e um impacto econômico no valor bruto superior a R$ 32 bilhões. 
Este levantamento sobre a situação das lavouras da safra de verão 2019/2020 foi apresentado nesta terça-feira (3) na Expodireto Cotrijal, durante o tradicional encontro da Emater/RS-Ascar – conveniada à Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural – com a imprensa, em café da manhã organizado na Casa da Família Rural. O diretor técnico da Emater/RS, Alencar Rugeri, apresentou os dados coletados em todo o Estado, considerando a situação das lavouras até final de fevereiro deste ano. Analisando cada cultura, as grandes perdas envolvem as safras do milho, grão e silagem, e da soja. A área de plantio do milho no Estado, considerando a estimativa inicial e a área atual, teve aumento de 1,5%. Porém, os reflexos da estiagem apontam redução superior a 20% na média de produção e na produtividade da cultura. A produção esperada para esta safra era de 5,9 milhões de toneladas e produtividade de 7,7 mil kg/ha, mas o cenário encontrado a partir do levantamento indica redução de 21% na produção (4,6 milhões de toneladas) e produtividade média de 5,9 mil kg/ha (redução de 22,3%).
Em relação ao milho silagem, a situação não difere. A redução da produção e da produtividade chega a cerca de 20%. A expectativa de produção inicial era de 12,5 milhões de toneladas, e a estimativa atual é de 9,9 milhões de toneladas, redução de 20,7%. Em comparativo com a safra passada (2018/19), a cultura do milho reduziu 18% da sua produção (em torno de 1 milhão de toneladas a menos). A soja também apresentou resultados negativos na estimativa da safra de verão. Entre a expectativa inicial e a estimativa atual, a redução na produção foi de 16,2%, nos mais de 5,9 milhões de hectares plantados. Dos esperados 19,7 milhões de toneladas, a cultura deverá encerrar a safra com produção aproximada de 16,5 milhões de toneladas. Em comparação com a safra passada (2018/19), a cultura apresenta redução de 10% na produção.


DEMAIS CULTURAS
Os efeitos da estiagem afetaram as demais culturas de verão, como o feijão e o arroz. Em comparação com a expectativa inicial e a estimativa atual, o feijão teve queda de 7,4% na produtividade e de 8,7% na produção. Os resultados da safra do arroz também encolheram. A cultura teve redução de 1,8% na área plantada (são 944 mil hectares de área cultivados atualmente) e, consequentemente, queda na produção de 1,5% (110 mil toneladas a menos do que expectativa inicial, que era de 7,5 milhões de toneladas).


› Compartilhe

  • Instagram

COLUNAS

Senhor, ensina-me a orar

Senhor, ensina-me a orar

Coluna da Fé   23/10/2020

Misericórdia divina

Misericórdia divina

Coluna da Fé   23/10/2020

A dignidade da família

A dignidade da família

Coluna da Fé   21/10/2020

FOTOS DO DIA

A beleza do beija-flor captado em pleno voo pelo fotojornalista Octacílio Freitas Dias

  • Assinatura digital

O Jornal Dois Irmãos foi fundado em 1983. Sua missão é interligar as pessoas da cidade, levando-lhes informações verdadeiras sobre todos os setores da sociedade local, regional, estadual e nacional.

SAIBA MAIS

SIGA-NOS!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Jornal Dois Irmãos © , Todos os direitos reservados Agência Vela