Vilmar Lourenço pede unidade política para viabilizar obra da ERS-010

06/02/2020
(Foto: Leodair Silva)

(Foto: Leodair Silva)

O atraso em mais de duas décadas das obras de infraestrutura da ERS-010, na Região Metropolitana, foi o tema abordado pelo deputado Vilmar Lourenço (PSL) na sessão plenária da Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (5). A rodovia deverá fazer a ligação com a BR-290, em Porto Alegre, a RS-239, em Sapiranga, na divisa com Campo Bom, cortando a RS-118 na divisa com Esteio e Sapucaia do Sul, percorrendo os territórios de São Leopoldo e Novo Hamburgo.
O assunto de interesse regional reuniu o prefeito de Cachoeirinha e presidente da Associação dos Municípios da Região Metropolitana (Granpa), Miki Breier; o presidente do Grupo Sinos, Mário Gusmão; o diretor regional da Federasul, Darcy Zottis; a vereadora Imilia de Souza, de Sapucaia do Sul, e o presidente do Centro das Indústrias, José Venso. O deputado protestou pela ausência de representantes dos governos municipais e estadual, e destacou os prejuízos econômicos que o atraso na execução do projeto da ERS-010 tem provocado ao Vale do Sinos, Paranhana, Grande Porto Alegre e Serra Gaúcha. “É uma obra de infraestrutura que os cidadãos da região não podem abrir mão”, afirmou o parlamentar. Mesmo com o estudo de viabilidade técnica e ambiental aprovado e depois de ser licitada – a empresa vencedora foi a Odebrecht – “as condições políticas e econômicas impediram sua realização, voltando ao seu estado de dormência”, lamentou, como de resto aconteceu em outras obras estruturantes no país.
Lourenço conclamou a Granpal e a Metroplan a intensificarem a luta pela retomada do projeto, mantendo o seu traçado original, com início na BR-290, em Porto Alegre, atravessando Cachoeirinha, Sapucaia do Sul, São Leopoldo, Novo Hamburgo e encerrando na RS-139, em Sapiranga, nas imediações de Campo Bom. Este foi o traçado aprovado no governo de Yeda Crusius e o deputado entende que deve ser preservado para evitar gastos desnecessários com novos estudos e projeto.


Parcerias privadas ou federalização
Ele também destacou o empenho dos deputados Issur Koch (Progressistas) e Sérgio Peres (Republicanos) pela efetivação da obra, uma vez que “somente a unidade suprapartidária viabilizará a sua concretização, alavancando o progresso da região e auxiliando o Estado a sair do atoleiro econômico e financeiro”. Diante das impossibilidades financeiras do RS, o deputado sugere a busca de parcerias na iniciativa privada e até mesmo a hipótese de federalização da rodovia.
Lourenço observou que a região da ERS-010 e as circunvizinhas “participam com quinhão representativo do PIB gaúcho, envolvendo os setores primário, secundário e terciário da nossa economia, portanto, muitos cidadãos serão beneficiados”. O deputado do PSL entende que é preciso a análise urgente da possibilidade de levar ao governo federal um cronograma de obras estruturantes para auxiliar o RS a alavancar sua economia, repassando o ônus da sua construção para compensar as perdas impostas ao Estado pela Lei Kandir.


› Compartilhe

  • Instagram

COLUNAS

Você já teve um amor?

Você já teve um amor?

Coluna da Fé   30/07/2020

Ser cristão

Ser cristão

Coluna da Fé   30/07/2020

Essa pandemia é muito educativa

Essa pandemia é muito educativa

Alan Caldas   29/07/2020

FOTOS DO DIA

Novo normal – Antes das compras, é bom checar a temperatura (Foto: Octacílio Freitas Dias)

  • Assinatura digital

O Jornal Dois Irmãos foi fundado em 1983. Sua missão é interligar as pessoas da cidade, levando-lhes informações verdadeiras sobre todos os setores da sociedade local, regional, estadual e nacional.

SAIBA MAIS

SIGA-NOS!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Jornal Dois Irmãos © , Todos os direitos reservados Agência Vela