O dia a dia dos 18 seminaristas de Dois Irmãos

07/05/2020
Por Alan Caldas – Editor

Por Alan Caldas – Editor

O Seminário Maria Auxiliadora em Dois Irmãos é o que se chama de seminário menor. Ali os alunos que estão entre o nono ano escolar e o terceiro ano do ensino médio vivem e convivem, fazendo um aprofundamento da vocação cristã. Lá os jovens despertam conhecimento e discernimento da sua vocação sacerdotal. E preparam-se para o Seminário Maior, onde serão ordenados padre.
Raras vezes se vê um seminário “por dentro”. O que se faz lá? Como é o dia a dia? Como passam o dia os atuais 18 rapazes vocacionados nesse Seminário? Seminário que, diga-se de passagem, é uma benção para a Igreja e motivo de honra para católicos de Dois Irmãos e da região.


O Reitor do Seminário Maria Auxiliadora é o padre Ariel Luiz Bühler. Natural de Igrejinha, ele completará amanhã, 8 de maio, 35 anos de vida. Foi ordenado em 9 de dezembro de 2016 e assumiu como Vigário Paroquial de Canela em janeiro de 2017. Ficou lá por dois anos, até 2019, e então chegou a Dois Irmãos como Promotor Vocacional do Seminário Maria Auxiliadora. Em janeiro deste ano, 2020, o padre Ariel assumiu o cargo de Reitor do seminário.
O seminário fica na rua Padre Valentin Weschenfelder, e ali o dia começa cedo para os seminaristas. Esses rapazes são aqui da região, mesmo. Não só de Dois Irmãos, mas de Sapiranga, Novo Hamburgo, Morro Reuter, Santa Maria do Herval, Ivoti, Igrejinha e o de mais longe é de Riozinho. São 18, ao todo, e no seminário além deles e do Reitor Ariel, tem também o Diretor Espiritual, que é o padre Diego dos Anjos Soares, tem também um estagiário de teologia, Guilherme Minosso, e duas funcionárias.


O que fazem no dia a dia?
Os 18 seminaristas acordam cedo. Deus ajuda quem madruga. E, às 5h45 eles estão de pé. Fazem a higiene e dali seguem para a Capela do Seminário, onde elevam seus pensamentos a Deus em uma oração breve, de 15 a 20 minutos. Em seguida, vão para o café, que eles mesmos preparam, no refeitório. É um café igualmente rápido.
A seguir vem atividades educacionais. Se têm aula, vão para a aula. Mas, neste período de exceção, as aulas são online e eles fazem temas e trabalhos previamente definidos pelos professores. Essa parte dura até às 12 horas, e eles então retornam ao refeitório para o almoço, elaborado por cozinheira contratada pelo Seminário. Almoçam e têm descanso de uma hora, aproximadamente.
Na parte da tarde as atividades incluem os trabalhos da casa, como limpeza, organização, cuidados com jardim, pequenos consertos e tudo que envolve a vida de um ambiente doméstico. 
Quando o trabalho termina, os seminaristas têm horário livre para esportes. Afinal, são jovens. Jogam futebol, vôlei e diversas atividades físicas que todos os jovens da idade deles praticam. E findo isso, vão para o banho.
Começa, então, uma sequência de orações. Leitura da Bíblia. Leitura do Ofício. O Ofício é um livro de orações que vai colocando na consciência de cada um deles um comprometimento com o ser padre. Ali tem Salmos, lidos diariamente, tem leituras diversas e comentários de santos. O Ofício vem de forma organizada para cada dia. E não é demorado, leva apenas alguns minutos, mas é diário.
Findo o Ofício, eles preparam-se para a Santa Missa, que ocorre às 18 horas. A missa é celebrada um dia pelo Reitor Ariel e outro pelo padre Diego, Diretor Espiritual do Seminário.
A seguir, é orado o Santo Terço. As vezes em grupo. Outras em duplas. Momentos muito bonitos para os jovens.
Depois do terço, vem o jantar, elaborado pelos próprios seminaristas. Ao jantar, seguem atividades diferenciadas para cada noite. Eles tanto estudam, assistem série na tevê, jogam bola, fazem atividades variadas, ficam convivendo entre eles, conversando, tomando chimarrão.
Nas quintas-feiras a atividade é religiosa. É Noite de Adoração Eucarística. Nessa noite, o padre que conduz a Adoração expõe o Santíssimo no altar e todos fazem uma hora de adoração perante o Cristo Vivo.
Depois de tudo, os seminaristas fazem a oração da noite, que dura de 10 a 15 minutos, preparando-se para uma boa e abençoada noite de sono, e todos vão dormir às 10h30.


Até quando ficam no Seminário Menor?
O Seminário funciona do nono ano até o terceiro do ensino médio. Quando saem de Dois Irmãos, os seminaristas seguirão para Novo Hamburgo. Vão para o seminário Propedêutico. Ali terão um ano de formação. É a etapa preparatória para as próximas etapas na formação dos padres. A próxima será terem 3 anos de estudo de filosofia. Atualmente, esses estudos de filosofia estão ocorrendo em São Paulo. Os que vão para lá e concluem os três anos, voltam para o Sul e vão para o Seminário Maior, em Viamão. Morarão ali e farão a formação educacional na Pontifícia Universidade Católica, a PUC, em Porto Alegre, onde estudarão 4 anos de Teologia. No meio desses 4 anos de estudo teológico, onde terão sólido aprendizado teórico, eles vão parar por 1 ano e nesse ano vão fazer estágio em um seminário, como o de Dois Irmãos. Esse estágio é para ter contato com a vida prática de padre. E, então, voltam para Viamão e para a PUC e concluem a teologia. Com isso, estarão aptos a ser ordenados diáconos primeiro e, depois, padre, assumindo assim a vida sacerdotal.


› Compartilhe

  • Instagram

COLUNAS

Senhor, ensina-me a orar

Senhor, ensina-me a orar

Coluna da Fé   23/10/2020

Misericórdia divina

Misericórdia divina

Coluna da Fé   23/10/2020

A dignidade da família

A dignidade da família

Coluna da Fé   21/10/2020

FOTOS DO DIA

A beleza do beija-flor captado em pleno voo pelo fotojornalista Octacílio Freitas Dias

  • Assinatura digital

O Jornal Dois Irmãos foi fundado em 1983. Sua missão é interligar as pessoas da cidade, levando-lhes informações verdadeiras sobre todos os setores da sociedade local, regional, estadual e nacional.

SAIBA MAIS

SIGA-NOS!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Jornal Dois Irmãos © , Todos os direitos reservados Agência Vela