RS tem queda de homicídios, latrocínios e assaltos em maio

13/06/2019
Fonte: GaúchaZH

Fonte: GaúchaZH

Os principais indicadores de violência, que incluem homicídios, latrocínios (roubos com morte) e assaltos, apresentaram queda no Rio Grande do Sul no mês de maio. O número de mortes em assaltos, por exemplo, caiu pela metade, assim como os ataques a bancos, em comparação com o mesmo período de 2018. Os dados foram divulgados nesta semana pela Secretaria da Segurança Pública do Estado. 
Os assassinatos tiveram queda de 17%, com 139 vítimas. Em maio do ano passado, foram 168 pessoas assassinadas no Estado. A SSP contabiliza de forma separada o número de casos e de vítimas de homicídio. Se consideradas as ocorrências (que podem ter mais de uma morte), também há redução de 14%. Em relação aos latrocínios, houve redução de 50% no Estado. Em maio de 2019, foram quatro casos, enquanto no ano passado foram oito pessoas mortas durante assaltos. Um dos casos gerou protestos por parte dos motoristas de aplicativos na Região Metropolitana. Luis Fernando Rodrigues Dorneles, 41 anos, foi morto no bairro Formoza, em Alvorada, logo após deixar uma passageira. Os criminosos teriam tentado roubar o veículo do motorista, que tentou escapar e acabou alvejado pelos disparos. Segundo o delegado Luis Carlos Rollsing, da 2ª DP, o caso segue sendo investigado. 
Em relação aos chamados crimes patrimoniais, os roubos de veículos tiveram queda de 30% no Estado. No ano passado, a média era de 41 veículos roubados por dia no RS, enquanto em maio deste ano essa média fica em 28. Os ataques a bancos tiveram redução de 25 para 12 casos – queda de 52%. Da mesma forma, ocorrências em estabelecimentos comerciais e transportes coletivos também apresentaram diminuição. 


Feminicídios aumentam e estupros reduzem
Na contramão dos homicídios, os assassinatos de mulheres por questões de gênero apresentaram alta no Estado no mês de maio. Segundo a SSP, foram 13 feminicídios no RS nesse período. No ano passado foram registrados 10 — aumento de 30%. Em comparação com outros meses do ano, esse apresenta o maior número de casos. Em abril, por exemplo, foram seis feminicídios. Um dos casos registrados em maio foi o assassinato de  Karollaine Silva, 20 anos,  que desapareceu de Pelotas, no sul do Estado. A jovem foi encontrada morta nove dias depois no município de Morro Redondo, a 44 quilômetros de onde ela sumiu. 
Já os estupros tiveram a redução de 58% em comparação ao mesmo período do ano passado. No entanto, o registro desse tipo de crime em geral não reflete o número de casos reais. Isso porque parte das vítimas não registra o crime, por medo ou vergonha. Houve diminuição no registro de lesões corporais, ameaças e tentativas de feminicídios. Embora o mês tenha apresentado aumento nos feminicídios, no entendimento da SSP, de maneira geral, há redução na violência contra a mulher, já que, no acumulado dos cinco primeiros meses do ano, houve queda nos cinco indicadores monitorados. 


› Compartilhe

  • Anúncio Jornal

COLUNAS

E que a terra te seja leve!

E que a terra te seja leve!

Alan Caldas   30/08/2019

Tolerância intolerável

Tolerância intolerável

Pitter Ellwanger   30/08/2019

Playlist #13

Playlist #13

Pitter Ellwanger   30/08/2019

FOTOS DO DIA

Domingo de sol e calor proporcionou belas imagens (Foto: Octacílio Freitas Dias)

  • JDI assinatura
  • JDI classificados

O Jornal Dois Irmãos foi fundado em 1983. Sua missão é interligar as pessoas da cidade, levando-lhes informações verdadeiras sobre todos os setores da sociedade local, regional, estadual e nacional.

SAIBA MAIS

SIGA-NOS!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Jornal Dois Irmãos © , Todos os direitos reservados Agência Vela