Chevrolet Tracker chega com preços entre R$ 82 mil e R$ 112 mil

20/03/2020
Fonte: G1 / Auto Esporte

Fonte: G1 / Auto Esporte

A Chevrolet lançou o novo Tracker no Brasil. Oferecido com motorizações 1.0 e 1.2, ambas turbinadas, o SUV parte de R$ 82 mil na configuração de entrada e de R$ 112 mil na topo de linha - uma versão dedicada ao público PCD custa R$ 70 mil sem impostos. O modelo já está disponível nas lojas.


Motor inédito
O Tracker terá duas opções de motor: 1.0 e 1.2, ambos flex, de 3 cilindros e turbinados. O primeiro é exatamente o mesmo que estreou no Onix, um 1.0 turbo com 116 cavalos de potência e até 16,8 kgfm de torque. O câmbio pode ser manual (na versão mais barata) ou automático, sempre com 6 marchas. O 1.2 turbo, que equipa as versões mais caras, é inédito. O motor entrega até 133 cv e 21,4 kgfm quando abastecido com etanol, e será combinado sempre ao câmbio automático de 6 marchas.


Bem equipado e sem opcionais
Todas as versões do Tracker têm 6 airbags, controle eletrônico de estabilidade e tração, faróis com projetores, regulagem de altura dos faróis, luzes diurnas de LEDs, rodas de liga leve, assistente de partida em rampas, ar-condicionado, computador de bordo, limitador de velocidade, direção elétrica e sensores de estacionamento traseiros. Também estão, desde a versão mais barata, central multimídia com tela de 8 polegadas, Android Auto e Apple CarPlay, e sistema de WiFi nativo.
A versão LT com motor 1.0 adiciona acabamento preto nas colunas, grade frontal cromada, maçanetas externas na cor do veículo, rack de teto prata, câmera de ré, chave presencial, piloto automático, retrovisores elétricos, sistema stop/start e câmbio automático. A configuração 1.2 turbo tem o mesmo pacote da versão de entrada, a 1.0 turbo, adicionando apenas o motor 1.2, a transmissão automática e o stop/start. No 1.2 turbo LTZ, o pacote acrescenta alerta de pontos cegos, rodas de 17 polegadas, acendimento automático dos faróis, sensor de chuva e bancos com revestimento “híbrido”.
A topo de linha, 1.2 turbo Premier, inclui ainda alerta de colisão frontal com medidor de distância do veículo à frente, frenagem automática de emergência, faróis full LED, teto solar panorâmico e sistema de monitoramento de pressão dos pneus. Há também carregador sem fio para smartphones, ar-condicionado digital, retrovisor interno eletrocrômico, sistema de estacionamento automático, sensores de estacionamento dianteiros, traseiros e laterais, e tela central colorida no quadro de instrumentos. Visualmente, a versão mais cara se diferencia por cromados nas janelas e nas maçanetas (externas e internas), detalhes em prata nos para-choques e rodas de 17 polegadas com acabamento diamantado. O tom de azul das imagens só está disponível nesta versão.


Versão PCD
Além das convencionais, o modelo também já está disponível nas lojas na configuração destinada às pessoas com deficiência. A versão tem o preço tabelado em R$ 70 mil, mas sai por totais R$ 56.877,70 com as isenções de IPI e ICMS para PCD. Os itens de série são (quase) os mesmos das versão de entrada, vendida regularmente a R$ 82 mil. Há 6 airbags, alarme, controle de tração e estabilidade, luz diurna de LED, regulagem de altura dos faróis, rodas de liga leve de 16 polegadas, ar-condicionado manual, assistente de partida em rampas e computador de bordo. 
Há também direção elétrica, sensores de estacionamento traseiros, bancos de tecido, e central multimídia com Android Auto e Apple CarPlay. Porém, a versão tem alguns itens a mais, herdados da configuração LT, como câmera de ré, chave presencial, iluminação nos para-sóis, sistema stop/start, piloto automático, luzes de leitura individuais para motorista e passageiro, além de itens de aparência, como retrovisores e maçanetas na cor do veículo, rack de teto prata e grade com apliques cromados. O motor é o mesmo 1.0 turbo de até 116 cavalos de potência, mas acompanhado do câmbio automático de 6 marchas.


Ficou maior
Apesar de agora ser feito a partir do Onix (o modelo antigo era baseado no Cruze), o Tracker cresceu. Ele passa a ter 4,27 metros de comprimento, 2,04 m de largura, 1,63 m de altura e 2,57 m de entre-eixos. Ou seja, está 10 centímetros maior no comprimento, 1 cm mais largo e 1,5 cm maior no entre-eixos. O porta-malas subiu para 393 litros (antes, tinha 306). Ele só diminuiu na altura, ficando 5 cm mais baixo.


Veja os preços do novo Tracker:
1.0 turbo (automático) - R$ 70.000*
1.0 turbo (manual) - R$ 82.000
1.0 turbo LT (automático) - R$ 89.900
1.2 turbo (automático) - R$ 90.500
1.2 turbo LTZ (automático) - R$ 99.900
1.2 turbo Premier (automático) - R$ 112.000


*A versão 1.0 turbo automática será oferecida apenas ao público PCD (Pessoas com Deficiência). Com a isenção dos impostos (IPI e ICMS), o modelo tem o preço final de R$ 56.877,70.




› Compartilhe

COLUNAS

Lições de vida

Lições de vida

Coluna da Fé   13/08/2020

Fé e Descrença

Fé e Descrença

Coluna da Fé   13/08/2020

Assumir a responsabilidade que compete

Assumir a responsabilidade que compete

Coluna da Fé   06/08/2020

FOTOS DO DIA

Lua cheia de graça (Foto: Octacílio Freitas Dias)

  • Assinatura digital

O Jornal Dois Irmãos foi fundado em 1983. Sua missão é interligar as pessoas da cidade, levando-lhes informações verdadeiras sobre todos os setores da sociedade local, regional, estadual e nacional.

SAIBA MAIS

SIGA-NOS!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

BOLETIM CORONAVÍRUS
14/08/2020SAÚDE
BOLETIM CORONAVÍRUS
Jornal Dois Irmãos © , Todos os direitos reservados Agência Vela