“Está na hora do RS ter só uma cor de bandeira”, afirma prefeita Tânia

22/09/2020
(Divulgação / PMDI)

(Divulgação / PMDI)

Após análise dos oito recursos, quatro regiões ficam com a bandeira vermelha no mapa definitivo da na 20ª rodada do modelo de distanciamento controlado no Rio Grande do Sul. As regiões de Novo Hamburgo, Santo Ângelo e Cruz Alta foram preliminarmente classificadas em vermelho e não tiveram seus recursos aceitos pelo Gabinete de Crise. As três se somam à região de Porto Alegre, que não enviou pedido, no patamar de risco epidemiológico alto para Covid-19.
Todas já adotam o sistema de cogestão, ou seja, podem adotar protocolos menos rígidos, equiparados às medidas de bandeira laranja do estado, previstos no plano regional de cada uma. As outras 17 regiões estão classificadas em bandeira laranja, ou seja, com risco epidemiológico médio. A vigência das bandeiras começa à 0h de terça-feira (22) e se encerra às 23h59 de segunda-feira (28). Apesar do retorno à bandeira vermelha, a situação não deve mudar em Dois Irmãos. “A princípio, fica tudo igual com o que já conseguimos através da cogestão, como a permanência do comércio não essencial aberto e o funcionamento dos restaurantes da forma que estão”, observa a prefeita Tânia da Silva, que preside a Associação dos Municípios do Vale do Rio dos Sinos (AMVARS).
Tânia critica as constantes mudanças no mapa do distanciamento controlado. “O que nós estamos discutindo junto ao Estado é que é inconcebível continuar essa mudança de bandeiras, pois fica impossível qualquer tipo de organização, tanto em relação ao setor público como aos prestadores de serviço. É muito difícil quando a cada semana temos que olhar a cor da bandeira. Está na hora do Rio Grande do Sul ter só uma cor de bandeira, pois se esgotam os leitos aqui, nós mandamos para outras regiões, como é habitual. Cabe salientar, ainda, que a nossa região está com 75% de ocupação dos leitos de UTI”, declara.


E a volta às aulas?
A questão da retomada das aulas presenciais é mais complicada. “Educação é um ponto em que nós não podemos mexer mesmo na cogestão. São necessárias duas semanas consecutivas na bandeira laranja para isso acontecer. Por enquanto, não temos previsão de retorno das escolas, nem públicas nem privadas. Neste ponto, somos obrigados a seguir o regramento do Estado”, diz a presidente da AMVARS.


E os campos de futebol?
Na semana passada, a prefeitura de Dois Irmãos projetou para dia 29 de setembro o retorno dos jogos em campo aberto (futebol 7 e futebol 11). Para tanto, seria preciso permanecer na bandeira laranja. Como o pedido de reconsideração não foi aceito e a região voltou para a bandeira vermelha, a princípio a volta está cancelada. A AMVARS tentará reverter a questão junto Estado.


› Compartilhe

  • Instagram

COLUNAS

Senhor, ensina-me a orar

Senhor, ensina-me a orar

Coluna da Fé   23/10/2020

Misericórdia divina

Misericórdia divina

Coluna da Fé   23/10/2020

A dignidade da família

A dignidade da família

Coluna da Fé   21/10/2020

FOTOS DO DIA

A beleza do beija-flor captado em pleno voo pelo fotojornalista Octacílio Freitas Dias

  • Assinatura digital

O Jornal Dois Irmãos foi fundado em 1983. Sua missão é interligar as pessoas da cidade, levando-lhes informações verdadeiras sobre todos os setores da sociedade local, regional, estadual e nacional.

SAIBA MAIS

SIGA-NOS!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Jornal Dois Irmãos © , Todos os direitos reservados Agência Vela