Semestre tem menor número de mortes no trânsito dos últimos 12 anos

23/08/2019
Fonte: DetranRS

Fonte: DetranRS

O balanço da acidentalidade no primeiro semestre aponta para o menor número de mortes no trânsito do Rio Grande do Sul desde 2007, quando o DetranRS estabeleceu a metodologia atual que contabiliza as vítimas que vêm a óbito até 30 dias pós acidente. Foram 806 mortes de janeiro a junho nas vias gaúchas, um número ainda muito alto, mas 7% menor do que no mesmo período do ano passado, quando morreram 865 pessoas. 
A violência no trânsito vem diminuindo desde 2010, quando foi registrado o pico da acidentalidade no Estado (1.147 mortes no 1º semestre). Com algumas inflexões nos anos 2014 e 2017, a redução é constante. O número de acidentes fatais também caiu 5% em relação ao primeiro semestre de 2018, passando de 772 ocorrências para 733. 


Acidentes 
Análise dos acidentes no primeiro semestre define as colisões frontais ou traseiras como responsáveis por 34,5% das ocorrências com mortes, seguidas pelos atropelamentos (23%) e das colisões laterais (12%). Os automóveis são os mais frequentes nas tragédias, representando 36% do total de veículos envolvidos nos acidentes fatais. Relativamente à frota é um percentual baixo, considerando que são 61% dos veículos em circulação. As motocicletas e motonetas, ao contrário, representam 17% da frota e foram 22% dos veículos envolvidos em acidentes fatais. Fins de semana concentraram a maioria das ocorrências (51% se somadas as sextas, sábados e domingos) e o turno da noite foi o mais perigoso, acumulando 36% dos acidentes fatais. Cinquenta e oito por cento das ocorrências com mortes aconteceu em rodovias. 


Vítimas 
A maioria das vítimas fatais no trânsito no período de janeiro a junho deste ano estava na condição de condutor de veículo (27%). Somando-se aos 16% que morreram na condição de passageiros, quase metade morreu dentro de carros.  Os motociclistas também preocupam, representeando quase 25% do total de mortes, assim como os pedestres (21%). Seguindo um padrão histórico, os homens são os mais vitimados, representando 79% do total de mortes. Trinta e sete por cento das vítimas tinha entre 21 e 39 anos. Depois dessa idade a participação em acidentes começa a cair, voltando a crescer na faixa dos 65 aos 74 anos. Para ver o relatório completo do diagnóstico da acidentalidade, acesse a seção de Estatística no site do DetranRS (www.detran.rs.gov.br).


› Compartilhe

  • Anúncio Jornal

COLUNAS

E que a terra te seja leve!

E que a terra te seja leve!

Alan Caldas   30/08/2019

Tolerância intolerável

Tolerância intolerável

Pitter Ellwanger   30/08/2019

Playlist #13

Playlist #13

Pitter Ellwanger   30/08/2019

FOTOS DO DIA

Só pelo feriado – Companheiro de todas as horas também merece descanso (Foto: Thaís Lauck)

  • JDI classificados
  • JDI assinatura

O Jornal Dois Irmãos foi fundado em 1983. Sua missão é interligar as pessoas da cidade, levando-lhes informações verdadeiras sobre todos os setores da sociedade local, regional, estadual e nacional.

SAIBA MAIS

SIGA-NOS!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Jornal Dois Irmãos © , Todos os direitos reservados Agência Vela