“Acredito que só vamos voltar em agosto”, diz secretária Denise

28/05/2020
Denise Maldaner

Denise Maldaner

Nesta quarta-feira (27), o governador Eduardo Leite anunciou que ainda não haverá aulas presenciais no mês de junho. O plano de retomada da educação no Rio Grande do Sul prevê cinco etapas, e o retorno à sala de aula é projetado somente a partir de 1º de julho, com prioridade para educação infantil e ensino médio. A volta deve acontecer de forma gradual, com limite de alunos por sala e distanciamento entre classes.
A secretária de Educação de Dois Irmãos, Denise Maldaner, concorda com a decisão de não retomar as aulas presenciais no próximo mês. “A decisão é pertinente, pois agora entramos num período de inverno que, por natureza, já traz essas questões respiratórias. Temos que ter cuidado com nosso aluno”, comenta. “Nós começamos com as atividades remotas no dia 18 de maio e vamos continuar assim. Também já estamos em processo de formação dos nossos professores para utilização da plataforma Google for Education, para dar continuidade na nossa programação”, acrescenta Denise.
Sobre uma possível volta presencial a partir de julho, ela acredita não ser viável. “Se tiver que seguir o protocolo estabelecido, não temos condições. Questões como distanciamento mínimo em salas de aula e refeitórios, disponibilização de máscaras e produtos de higiene elevariam muito os custos, fora a questão de colocar os alunos em risco”, afirma. “Acredito que só vamos voltar em agosto. Nossa capacidade já está esgotada, não temos mais vagas no limite do que compreende a Lei, que é colocar 25 alunos em uma sala. Se tivermos que colocar somente 12, onde vão ficar os outros 13? Não temos salas disponíveis. É preferível retornar com segurança ao invés de ficar sempre em dúvida”, completa.
Segundo Denise, a rede municipal tem trabalhado para suprir as necessidades de todos. “O importante é que nosso aluno está sendo atendido. Aqueles que não estão conseguindo pegar o conteúdo através da internet, do WhatsApp, têm a opção de pegar na escola”, conclui a secretária.


Colégio Imaculada Conceição
No Colégio Imaculada Conceição, o sistema de atendimento adotado desde o início da pandemia será mantido, segundo a diretora Shirley Backes (foto). “Vamos continuar com atividades remotas através das nossas plataformas digitais. Nós adotamos as aulas virtuais desde que começou o isolamento, ainda em março”, explica. “A família tem sido muito importante neste processo, pois tudo é muito novo. São as famílias que nos dão a noção da quantidade de conteúdo a ser passado e da capacidade que os alunos têm de realizar as atividades. O retorno tem sido muito positivo, a gente vê que os pais estão se envolvendo, principalmente na educação infantil”, acrescenta ela.
Assim como as aulas, a chance de retorno em julho é remota. “A gente tinha a ideia de que não voltaria em junho nem em julho, por isso seguimos aprimorando as aulas virtuais para que essa aprendizagem aconteça da melhor forma possível. Depois, no retorno, vamos fazer uma avaliação do que ficou para trás e ver como vai ficar”, finaliza a diretora Shirley.


Escola Estadual 10 de Setembro
A escola estadual 10 de Setembro vai continuar com as aulas remotas, como já vinha acontecendo. “Estamos conversando com os professores para começar a distribuir o material novamente na semana que vem. Para os menores, a retirada ocorre na escola, com dia marcado para a distribuição. Os alunos maiores são atendidos pela plataforma digital e com atividades virtuais em grupo com seus professores”, observa a diretora Andrea Blume. 
Ela também considera muito difícil um retorno à sala de aula em julho. “Ainda não temos certeza disso, a gente vai ficar sabendo 15 dias antes. Mas, para ser possível um retorno em julho, seria preciso uma série de coisas que não são viáveis na escola, como atender no máximo 100 alunos. Nós temos 800, levaria mais de uma semana para atender todos. Não temos espaço. A gente considera as medidas de distanciamento necessárias, mas inviáveis de serem atendidas na prática”, diz Andrea. “Por isso, acredito que ainda não vai ser em julho, a não ser que a situação mude muito”, completa.


Escola Estadual Affonso Wolf
A escola estadual Affonso Wolf aguarda um comunicado oficial sobre as novas determinações, segundo o diretor Paulo Renato Dapper. “Ainda não recebemos nada oficialmente. Nesta sexta-feira, às 13h, teremos videoconferência com a Coordenadoria Regional da Educação para tratar do assunto. Depois disso, reuniremos a equipe diretiva para definir o que será feito a partir da próxima semana”, comenta.


Unidades da FADI também seguirão fechadas
A Fundação Assistencial de Dois Irmãos (FADI) informou que todas as suas unidades continuarão fechadas no mês junho, conforme determinação do governo estadual. “Vamos seguir os decretos e não haverá boleto. Seguiremos com os trabalhos pedagógicos para estreitar vínculos e sempre teremos alguém nas unidades, caso os pais queiram tirar dúvidas ou precisem de algum atendimento psicológico, nutricional e pedagógico”, diz a diretora Cassia Schmitz Maldaner.


› Compartilhe

  • Instagram

COLUNAS

Tudo passa

Tudo passa

Coluna da Fé   09/07/2020

Apenas um copo de água

Apenas um copo de água

Coluna da Fé   09/07/2020

O tempo: O consolo da vida

O tempo: O consolo da vida

Alan Caldas   03/07/2020

FOTOS DO DIA

Novo normal – Antes das compras, é bom checar a temperatura (Foto: Octacílio Freitas Dias)

  • Assinatura digital

O Jornal Dois Irmãos foi fundado em 1983. Sua missão é interligar as pessoas da cidade, levando-lhes informações verdadeiras sobre todos os setores da sociedade local, regional, estadual e nacional.

SAIBA MAIS

SIGA-NOS!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Jornal Dois Irmãos © , Todos os direitos reservados Agência Vela