Morro Reuter apresenta patrono da sua 26ª Feira do Livro

28/08/2019
Marco Haurélio é poeta popular, editor e folclorista

Marco Haurélio é poeta popular, editor e folclorista

A 26ª Feira do Livro de Morro Reuter, que será realizada de 7 a 10 de novembro, terá como patrono o poeta e folclorista baiano Marco Haurélio. A apresentação foi feita na noite desta terça-feira (27), em solenidade que reuniu professores de todas as escolas do município e iniciou com um abraço ao Obelisco de Livros. O monumento localizado na entrada da cidade completa 15 anos em outubro e representa todo o trabalho de incentivo à leitura feito em Morro Reuter. 
A noite foi dividida em dois momentos: no primeiro, junto ao Obelisco de Livros, a prefeita Carla Chamorro e a secretária de Educação e Cultura, Juliana Zimmer, receberam os professores e lembraram o aniversário do monumento. A prefeita chamou o grupo que participou das mobilizações pela construção do Obelisco e relembrou a batalha para construí-lo com doações. Na ocasião, foram lidos os nomes das 54 famílias e empresas que contribuíram para que a obra virasse realidade. Em seguida, foi dado o abraço simbólico. A programação continuou no chalé da família Heylmann, onde o patrono Marco Haurélio falou sobre a honra em receber o convite e contou um pouco sobre a sua trajetória. 


SOBRE O PATRONO
Baiano de Riacho de Santana, Marco Haurélio é poeta popular, editor e folclorista. Em cordel, tem vários títulos editados, dentre os quais: “Presepadas de Chicó e Astúcias de João Grilo”; “História da Moura Torta” e “Os Três Conselhos Sagrados”. É autor, também, dos livros infantis “A Lenda do Saci-Pererê”, “Traquinagens de João Grilo”, “O Príncipe que Via defeito em Tudo”, “Lendas do Folclore Capixaba”, “As Babuchas de Abu Kasem”, “A Megera Domada” (recriado em cordel a partir do original de William Shakespeare) e “O Conde de Monte Cristo” (versão poética do romance de Alexandre Dumas), os dois últimos para a coleção Clássicos em Cordel, da Nova Alexandria, onde atuou como editor. Profere palestras e ministra oficinas sobre Cordel e Folclore em vários estados brasileiros. Atuou como consultor da telenovela Velho Chico (Rede Globo).
Foi curador e idealizador do projeto “Encontro com o Cordel”, que em agosto de 2018 reuniu cordelistas, gravadores, músicos e pesquisadores em São Paulo. Foi, ainda, com Arlene Holanda, curador do Espaço do Cordel e do Repente, na Bienal Internacional do Livro de São Paulo. Em setembro de 2018, esteve em Sharjah, nos Emirados Árabes Unidos, a convite do Institute for Heritage, presidido pelo Dr. Abdulaziz Al-Mussalam, de quem recebeu uma medalha de honra ao mérito por seu trabalho de pesquisa e difusão no campo das tradições populares.

(Fotos: Divulgação / PMMR)

 


› Compartilhe

  • Anúncio Jornal

COLUNAS

E que a terra te seja leve!

E que a terra te seja leve!

Alan Caldas   30/08/2019

Tolerância intolerável

Tolerância intolerável

Pitter Ellwanger   30/08/2019

Playlist #13

Playlist #13

Pitter Ellwanger   30/08/2019

FOTOS DO DIA

Só pelo feriado – Companheiro de todas as horas também merece descanso (Foto: Thaís Lauck)

  • JDI classificados
  • JDI assinatura

O Jornal Dois Irmãos foi fundado em 1983. Sua missão é interligar as pessoas da cidade, levando-lhes informações verdadeiras sobre todos os setores da sociedade local, regional, estadual e nacional.

SAIBA MAIS

SIGA-NOS!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Jornal Dois Irmãos © , Todos os direitos reservados Agência Vela