Fevereiro encerra como o mês com mais mortes por Covid no RS desde julho do ano passado

01/03/2022
Fonte: g1 RS

Fonte: g1 RS

Fevereiro encerra como o mês com mais mortes por Covid-19 no Rio Grande do Sul desde julho de 2021. Nos 28 dias que fecham nesta segunda-feira (28), foram confirmados 1.399 óbitos, 226% a mais do que nos 31 dias de janeiro.

Os números refletem a explosão de casos ocorridos no começo do ano. Ainda assim, 18,8% menor do que fevereiro do ano passado, quando a vacinação ainda estava na fase inicial e a pandemia não havia atingido o pico no número de vítimas. Nas últimas 24 horas, foram identificados mais 13 óbitos. Conforme a SES, eles aconteceram entre 12 e 26 de fevereiro, exceto dois represados ainda de 2021, ocorridos em Pelotas e Sertão Santana. Com isto, são 38.272 vítimas do coronavírus desde o começo da pandemia.

A média móvel caiu para 50 mortes diárias, mas continua, na comparação com 14 dias atrás, em estabilidade. Como estava em 54, houve uma variação de -7%, o que deixa dentro da margem de 15 pontos percentuais para mais ou para menos.

Por outro lado, a SES identificou 3.958 novas infecções, o que eleva para 2.155.916 o total de casos conhecidos de coronavírus desde o começo da pandemia. O número de pessoas com o vírus ativo no organismo, que estão em recuperação, caiu para 57.651, ou seja, 2,7% do total de casos. Outras 2.059.875 pessoas são consideradas recuperadas (95,5%). Já a taxa de letalidade aparente, que é a proporção de mortes entre casos conhecidos, é de 1,8%.

A média diária de casos segue em queda há duas semanas e fechou com 8.151 novas infecções conhecidas. A variação em relação a duas semanas atrás, quando estava em 12.542, deixa o indicador com -35%.

 

Vacinação

Em meio ao feriado de carnaval, o vacinômetro da SES foi atualizado com apenas 3,5 mil aplicações nas últimas 48 horas. Com ciclo completo são 3.715.942 pessoas, ou seja, 32,4% da população gaúcha com três doses ou duas para quem recebeu a primeira da Janssen. Além disso, outras 138,4 mil doses adicionais foram aplicadas em pessoas com baixa imunidade.

Há 8.586.643 pessoas com as duas doses das vacinas CoronaVac, Pfizer e AstraZeneca ou a dose única da Janssen, o que mantém o estado com 74,8% da população com esquema primário completo. A primeira dose das vacinas CoronaVac, Pfizer e AstraZeneca foi aplicada em 9.469.860 pessoas (82,5%). Entre elas, 424 mil crianças, que correspondem a 44% deste público.

O consórcio de veículos de imprensa utiliza dados atualizados do IBGE. Logo, os dados podem diferir levemente dos levantamentos oficiais das secretarias de Saúde.

 

Internações

A taxa de ocupação de leitos de UTI no Rio Grande do Sul baixou para 59% da capacidade, com 1.819 pessoas internadas em 3.078 vagas, pouco menos de 20 do que no fim de semana. Já a proporção de pessoas com resultado positivo ou suspeita de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) se manteve em 28% do total de internados.

As regiões de Uruguaiana e Pelotas têm superlotação entre leitos privados. Além dessas, Santa Maria, Cachoeira do Sul, Santa Cruz do Sul, Lajeado, Passo Fundo e Canoas operam acima de 80% da capacidade neste segmento, nível considerado mais preocupante. Nos leitos clínicos, de acordo com a atualização mais recente, 723 pacientes têm confirmação e 188 estão com suspeita de Covid.


› Compartilhe

  • Instagram
  • doação de sangue

COLUNAS

Na madrugada

Na madrugada

Escritores locais   06/07/2022

FOTOS DO DIA

Sentinela – De olhar atento a todos os movimentos (Foto: Octacílio Freitas Dias)

O Jornal Dois Irmãos foi fundado em 1983. Sua missão é interligar as pessoas da cidade, levando-lhes informações verdadeiras sobre todos os setores da sociedade local, regional, estadual e nacional.

SAIBA MAIS

SIGA-NOS!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Jornal Dois Irmãos © 2022, Todos os direitos reservados Agência Vela