RS cria 29,7 mil empregos com carteira assinada em novembro, aponta Caged

05/01/2021
Fonte: GaúchaZH

Fonte: GaúchaZH

Pelo quinto mês consecutivo, o Rio Grande do Sul teve mais contratações do que demissões no mercado de trabalho formal. Em novembro, o Estado abriu 29.788 empregos com carteira assinada, conforme o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado no dia 23 de dezembro pelo Ministério da Economia. É o melhor resultado para o mês desde o início da série histórica, que tem dados desde 1992.

O resultado provém da diferença entre as 103.719 admissões e os 73.931 desligamentos realizados no mês passado. O comércio puxou o saldo positivo gaúcho, com a geração de 11.317 postos formais. Os demais setores da economia também ficaram no azul, criando empregos no período: indústria (8.235), serviços (7.933), agropecuária (1.291) e construção (1.012). Economista e professor da Escola de Negócios da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (Pucrs), Gustavo Inácio de Moraes ressalta que o desempenho não chega a surpreender. Por causa da demanda de datas como Black Friday e o Natal, novembro costuma ser um mês em que o comércio reforça o quadro de funcionários. Além disso, Moraes lembra que o auxílio emergencial ajudou a atenuar os efeitos da pandemia na economia e vem movimentando setores do varejo, o que também se reflete nas contratações das empresas.

– O resultado positivo segue a tendência dos últimos meses. Nesta época do ano, há um aquecimento no setor serviços e no comércio, e isso faz com que naturalmente os números do segundo semestre sejam melhores – salienta.

 

Ainda não recuperou

Apesar da sequência de resultados positivos nos últimos meses, o Rio Grande do Sul ainda não recuperou os empregos perdidos durante o auge da crise do coronavírus. No acumulado do ano, o Estado apresenta perda de 19.532 vagas com carteira assinada, principalmente pela destruição de postos entre março e junho. O resultado é consequência da diferença entre 885.254 contratações e 904.786 demissões ocorridas em 2020. 

Em 2020, o setor de serviços acumula a perda de 22.949 vagas, e o comércio fechou 9.572 posições. Por outro lado, a indústria lidera as contratações, com saldo positivo de 8.679 empregos. Também estão no azul construção (2.629) e agropecuária (1.681).

 

Desempenho nacional

O desempenho gaúcho em novembro está alinhado com o nacional. O Brasil registou a abertura de 414.556 postos de trabalho formais no período, também engatando o quinto mês consecutivo de saldo positivo no Caged. No entanto, a situação do Rio Grande do Sul destoa da média nacional no acumulado de 2020, já que o país voltou a ficar no azul, totalizando 227.025 novas vagas.

No ano, o Estado é o segundo que mais teve postos de trabalho destruídos, atrás somente do Rio de Janeiro: perdeu 133.754 posições. Além disso, a recuperação do mercado de trabalho gaúcho ocorre em ritmo aquém da média da região Sul. Entre as 27 unidades da federação, os vizinhos Santa Catarina e Paraná lideram a criação de vagas com carteira assinada. Catarinenses têm saldo positivo de 67.134 postos, e paranaenses, de 61.586.


› Compartilhe

COLUNAS

Maid e Masculinidade

Maid e Masculinidade

Pitter Ellwanger   19/11/2021

Playlist #22

Playlist #22

Pitter Ellwanger   19/11/2021

Um mundo melhor está próximo!

Um mundo melhor está próximo!

Coluna da Fé   09/11/2021

FOTOS DO DIA

A cidade cresce e a paisagem muda (Foto: Octacílio Freitas Dias)

  • Assinatura digital

O Jornal Dois Irmãos foi fundado em 1983. Sua missão é interligar as pessoas da cidade, levando-lhes informações verdadeiras sobre todos os setores da sociedade local, regional, estadual e nacional.

SAIBA MAIS

SIGA-NOS!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

BOLETIM CORONAVÍRUS
29/11/2021SAÚDE
BOLETIM CORONAVÍRUS
Jornal Dois Irmãos © 2021, Todos os direitos reservados Agência Vela