Fotógrafo Erno Schneider, autor de registro histórico de Jânio Quadros, morre aos 87 anos

09/03/2022
Fonte: g1 RS

Fonte: g1 RS

O fotógrafo Erno Schneider (1935-2022), um dos mais importantes nomes do fotojornalismo brasileiro na segunda metade do século XX, morreu aos 87 anos nesta terça-feira (8), no Rio de Janeiro, onde morava. De acordo com relatos iniciais, o fotógrafo teria caído em casa. Schneider foi sepultado no cemitério São João Batista, em Botafogo, na tarde desta terça, na presença de familiares, amigos e antigos colegas.

Nascido em Feliz, a 84km de Porto Alegre, Schneider entrou para a história como o autor da icônica fotografia do então presidente Jânio Quadros (1917-1992) com as pernas tortas, vencedora do Prêmio Esso de Fotografia de 1962. Capturada em 21 de abril de 1961, em Uruguaiana, na Fronteira Oeste do RS, na ponte que liga a cidade a Paso de Los Libres, na Argentina, a imagem do presidente com as pernas giradas em direções opostas simbolizou a confusão do governo de Jânio, que renunciaria à presidência quatro meses depois.

– Fotografia tem que ser na rua, né? Sentir. Sentir as coisas, sentir a vida. Olhar, principalmente olhar. Tudo você tem que observar, bem. Tem que ser o grande observador – disse Schneider em entrevista a Ana Maria Mauad e Silvana Louzada, em 2003.

Em nota, a Associação dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos (Arfoc) lembrou que Alemão, como era chamado pelos colegas, “foi responsável pela formação de várias gerações de fotojornalistas”.

– O fotojornalismo perde uma referência, mas também um ser humano bondoso, que ensinou muita gente. Vai deixar uma lacuna grande, mas agradecemos pelo legado que ele deixa. Foi um dos maiores do Brasil – avalia Rodrigo Ziebell, presidente da Arfoc-RS.

 

Perfil

A carreira de Erno Schneider na fotografia começa após a mudança de Feliz para a capital Porto Alegre. Seu primeiro trabalho em fotojornalismo se dá entre 1955 a 1958, no jornal O Clarim, dirigido por Leonel Brizola. Já na década de 1960, passa a trabalhar no Jornal do Brasil, no Rio de Janeiro, um dos principais periódicos nacionais – é lá que publica sua mais famosa fotografia, a de Jânio com os pés tortos.

A imagem foi feita quando Jânio Quadros se encaminhava para uma reunião com Arturo Frondizi, presidente da Argentina. Em entrevista ao “Fantástico”, Schneider contou que a foto não foi utilizada no dia seguinte, por conta de dificuldades no transporte do negativo. Já sem o contexto do encontro entre os dois presidentes, a fotografia foi publicada dias depois, sob o título “Qual o Rumo?”, e acabou vencendo o Prêmio Esso de Fotografia em 1962.

– Enquanto o Jânio ia encontrar o Frondizi na ponte, no meio da ponte, ele resolveu ir a pé. E estava andando, eu acompanhando ele do lado. De repente, deu um tumulto. Um tumulto muito grande. O Jânio levou um susto e se virou. Na hora, eu vi que ele estava todo estranho, todo torto. Eu senti que tinha uma foto diferente. Aí, eu dei um clique. Foi um só também – contou, na entrevista ao Fantástico.

De 1964 a 1969, Schneider chefiou o departamento fotográfico do Correio da Manhã e acabou convidado por Roberto Marinho para ser o editor de fotografia do jornal O Globo, onde permaneceu pelas décadas seguintes.


› Compartilhe

  • Instagram
  • doação de sangue

FOTOS DO DIA

Sentinela – De olhar atento a todos os movimentos (Foto: Octacílio Freitas Dias)

O Jornal Dois Irmãos foi fundado em 1983. Sua missão é interligar as pessoas da cidade, levando-lhes informações verdadeiras sobre todos os setores da sociedade local, regional, estadual e nacional.

SAIBA MAIS

SIGA-NOS!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Jornal Dois Irmãos © 2022, Todos os direitos reservados Agência Vela