Padeiro há 35 anos, Lauri Strassburger conta sobre a profissão

09/07/2021
Geovane Maldaner e Lauri Strassburger

Geovane Maldaner e Lauri Strassburger

O Dia do Padeiro é comemorado no dia 8 de julho no Brasil. Estima-se que o pão tenha surgido há 12 mil anos na Mesopotâmia. Ele é um alimento extremamente antigo, sendo consumido em diversas culturas e sendo até mesmo um símbolo religioso. Assim como o pão é antigo, a profissão do padeiro também é histórica.

Para Lauri Strassburger, que trabalha há 35 anos com panificação, a profissão de padeiro é muito gratificante. Ele gosta de acordar cedo e explica que isso é uma qualidade importante na profissão. Antes mesmo de o sol nascer, Lauri já está de pé fazendo pães, massas e cucas. Seu horário de serviço é das 4h às 10h da manhã, e ele trabalha de segunda a segunda, tirando folgas intercaladas com os colegas de trabalho.

Lauri é padeiro da Padaria Becker desde o ano de 1994. O carro chefe da Becker são as cucas, um dos principais alimentos que Lauri produz. Um doce reconhecido até fora do município de Dois Irmãos pelo característico sabor da cultura alemã. Ele aprendeu o ofício de padeiro por meio da experiência, quando começou a trabalhar aos 16 anos no ramo. Mas conta que sempre está se atualizando com novas receitas e técnicas para se aprimorar.  O segredo para um bom trabalho, segundo ele, é fazer o que se gosta.

 

HISTÓRIA DO PÃO

O pão que é uma parte tão presente no nosso cotidiano surgiu há aproximadamente 14,4 mil anos. Em uma escavação feita na região da Jordânia, arqueólogos da Universidade de Copenhague encontraram um tipo de pão sem fermento, feito com uma variedade selvagem de trigo. Os caçadores-coletores se alimentavam de gramíneas pelo sabor adocicado, e eles descobriram que moer os grãos e misturá-los com água facilitava a digestão. Com o avanço da agricultura, foram selecionados e cultivados os melhores grãos de trigo, o que favoreceu para a produção do pão posteriormente.

A primeira fermentação ocorreu muitos anos depois, quando a mistura de trigo amassado com água foi deixada ao relento, entrando em contato com as leveduras do ambiente e fazendo a massa crescer. A massa foi assada, como eles faziam com a carne, e deu origem ao primeiro pão. Registros comprovam que já existia o pão como conhecemos há 5 mil anos no Império Egípcio e na Roma Antiga. No ano 27 a.C., o pão em Roma foi usado como elemento político do “Pão e circo”. Os padeiros se tornaram funcionários públicos e os pães eram distribuídos para a população como forma de manter ela sob controle do Império Romano, juntamente com atrações que promoviam divertimento nas arenas.

No século 19, o cientista Louis Pasteur desvendou o funcionamento do fenômeno que fazia o pão crescer. Assim, abriu-se o caminho para o desenvolvimento de fermentos industriais, facilitando a vida dos padeiros. Na atualidade, o pão é um dos cinco alimentos mais consumidos no Brasil. Segundo uma pesquisa feita pelo IBGE, cada brasileiro come em média 53g de pão por dia, o que equivale a duas unidades de pão francês. 


› Compartilhe

COLUNAS

Renovação de vida (2)

Renovação de vida (2)

Opinião   28/09/2021

Semana Nacional da VIDA

Semana Nacional da VIDA

Opinião   21/09/2021

FOTOS DO DIA

Decoração do Natal dos Anjos começa a ganhar as ruas de Dois Irmãos

  • Assinatura digital

O Jornal Dois Irmãos foi fundado em 1983. Sua missão é interligar as pessoas da cidade, levando-lhes informações verdadeiras sobre todos os setores da sociedade local, regional, estadual e nacional.

SAIBA MAIS

SIGA-NOS!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

BOLETIM CORONAVÍRUS
25/10/2021SAÚDE
BOLETIM CORONAVÍRUS
Jornal Dois Irmãos © 2021, Todos os direitos reservados Agência Vela