Redução do nível do Rio dos Sinos requer uso racional da água, alerta Consórcio Pró-Sinos

12/01/2022
Fonte: Assessoria de imprensa

Fonte: Assessoria de imprensa

Diante da estiagem que provoca a redução do nível e da vazão das águas, a situação do Rio dos Sinos tem sido monitorada pelo Consórcio Pró-Sinos. A falta de chuva dos últimos dias e a previsão de dias quentes, com temperaturas que podem ultrapassar os 40°C, oferecem risco para a região. O nível do rio segue baixando, mas, diferentemente da semana passada, não foram registradas mortes de peixes.

Interlocutor entre os 28 municípios consorciados dos 30 que compõem a bacia hidrográfica, o Pró-Sinos tem compartilhado informações técnicas e acompanhado a repercussão em cada cidade. A plataforma do Programa de Monitoramento Espacial do Pró-Sinos contempla dados sobre a qualidade da água, o acumulado de chuva, o nível do rio e a vazão. As informações são compartilhadas por entidades como o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) e Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), e podem ser acessadas pelo endereço: http://fortalezatec.com.br/prosinos/.

Em relação ao acompanhamento dos dados de quantidade de água no Rio dos Sinos, a Estação da ANA em São Leopoldo indica que o nível está chegando aos 36 cm, mesmo número da semana passada, mas antes das altas precipitações ocorridas no período (quando era 38 cm). Trata-se de um valor de nível relativo, medido a partir de um ponto de referência. Segundo os técnicos, o número mais frequente desse indicador é de 133 cm, o que indica que o valor medido nesta terça-feira (11) segue bem abaixo do normal.

A vazão do rio caiu de 16 m³/s para 10 m³/s só nesta terça-feira. Conforme o Plano de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos, a vazão normal é da ordem de 71 m³/s. Em épocas de estiagem, pode chegar a 2,9 m³/s — situação considerada crítica — na seção de São Leopoldo, onde está a Estação da ANA. “Os gráficos das últimas 24h mostram que o nível da água teve uma variação, provavelmente por causa da influência do vento e do nível do Guaíba, Lagoa dos Patos, e a vazão teve uma variação proporcional. Mas, de forma geral, o nível e a vazão vêm caindo”, destacou Hener de Souza Nunes Jr., diretor técnico do consórcio.

Com a redução das chuvas, o aumento da concentração de poluentes torna a água inapropriada para qualquer tipo de uso. Nesse sentido, o diretor geral Luciano Machado alerta que essa poluição também acaba contribuindo para a escassez — reforçando a importância do consumo racional entre a população. “Desde dezembro estamos ressaltando a necessidade do desperdício zero para evitar a falta d’água”, frisa Machado.

 

Evite o desperdício de água

A entidade sinaliza alguns cuidados e boas práticas para evitar o desperdício de água:

 

• Evite lavar calçadas, carros, molhar plantas e encher piscinas até a situação normalizar.

• Acumule a roupa para utilizar a máquina de lavar na capacidade máxima.

• Ao lavar a louça, feche a torneira e utilize apenas para enxágue.

• Não deixe a torneira aberta enquanto escova os dentes.

• Combata vazamentos, mesmo que sejam apenas pingos.

• Seja rápido no banho e desligue o chuveiro enquanto se ensaboa.


› Compartilhe

COLUNAS

Além do próprio umbigo

Além do próprio umbigo

Pitter Ellwanger   14/01/2022

Playlist #24

Playlist #24

Pitter Ellwanger   14/01/2022

Playlist #23

Playlist #23

Pitter Ellwanger   07/01/2022

FOTOS DO DIA

Na praia ou em qualquer lugar, a ordem é se exercitar (Foto: Octacílio Freitas Dias)

  • Assinatura digital

O Jornal Dois Irmãos foi fundado em 1983. Sua missão é interligar as pessoas da cidade, levando-lhes informações verdadeiras sobre todos os setores da sociedade local, regional, estadual e nacional.

SAIBA MAIS

SIGA-NOS!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Jornal Dois Irmãos © 2022, Todos os direitos reservados Agência Vela