Volkswagen lança o primeiro caminhão elétrico fabricado no Brasil, mas preço chega a quase R$ 1 milhão

16/07/2021
Fonte: Autoesporte

Fonte: Autoesporte

A Volkswagen acabou de lançar o e-Delivery, primeiro caminhão elétrico desenvolvido e fabricado no Brasil. O veículo comercial já está disponível para pré-venda nas 150 concessionárias da marca. A aceitação no mercado parece ser boa, uma vez que alguns frotistas anunciaram suas compras.

O modelo leve já teve anunciada a intenção de compra de 1.600 unidades pela Ambev – 100 vendas já foram confirmadas. A empresa de bebidas vai alcançar esse marco de 100 caminhões elétricos até o final do ano. O CEO da Volkswagen Caminhões, Antônio Roberto Cortes, anunciou no evento que a Coca-Cola FEMSA Brasil acertou a compra dos seus primeiros 20 veículos. A JBS é outra que também fechou negócio. No total, eles têm 50 empresas interessadas em adquirir o e-Delivery.

Além dos veículos, a VW Caminhões oferece consultoria para a instalação de carregadores sob medida para cada aplicação. O cliente podem gerar energia elétrica através de placas solares instaladas sobre os carregadores. A Moura foi escolhida como parceira para a reciclagem das baterias.

 

Carga e motor

Idealizados para entregas urbanas, os caminhões têm variantes com capacidade de 11 e 14 toneladas. O motor fica na parte traseira e gera o equivalente a 408 cv de potência e 219 kgfm de torque. As baterias são de íon de lítio e permitem uma autonomia de até 250 km com o veículo totalmente carregado, mas o pack básico garante apenas 110 km. Até o motor é fabricado no Brasil pela Weg. A VW Caminhões traz os componentes das baterias para serem finalizados aqui no país: a CALT e a Moura são responsáveis por essa parte.

A opção de maior capacidade de carga é do tipo 6X2, ou seja, três eixos e tração traseira. A suspensão pneumática permite suspender um dos eixos para gerar economia na operação. Ele pode receber três ou seis módulos de bateria.

 

Vantagens do modelo

No ciclo de testes feito pela Ambev foram rodados mais de 45 mil quilômetros. Comparado a um caminhão normal, o e-Delivery deixou de emitir mais de 34 toneladas de CO2, além de não ter consumido mais de 10.000 litros de diesel. A custo de rodagem em relação a um modelo convencional é de 60%.

De acordo com a empresa, em 45 minutos é possível chegar a 80% da carga das baterias em uma conexão de recarga de alta capacidade. O sistema de regeneração ajuda a esticar um pouco a energia ao recuperar a energia das frenagens. Os níveis de uso são apontados no computador de bordo, tudo isso comum a outros veículos elétricos. O próprio gestor também pode saber no aplicativo e-Fleet qual é a situação de cada veículo da frota.

A marca destaca várias vantagens. Uma delas, é escapar das restrições de rodagem de caminhões, algo que já está valendo em muitas cidades. Eles também afirmam que a operação noturna do e-Delivery é bem mais silenciosa e deve ser ideal para serviços de hospitais e outros lugares em que ruídos são indesejáveis.

 

E o preço?

O preço não é amigável. Os executivos evitaram falar diretamente dos custos. “Como qualquer nova tecnologia, ela embarca um custo de lançamento. O custo inicial em razão de um baixo volume de produção leva a um preço maior do que do veículo ao diesel”, afirma Antônio Cortes. “O preço fica entre 2,5 a três vezes mais do que o modelo diesel”, completa.

Segundo a VW Caminhões, o preço varia de acordo com as configurações do produto e da autonomia. Partindo da versão 4x2 com três packs a R$ 780 mil e 110 km de autonomia e chegando até a versão mais completa, no 6x2, com seis packs e autonomia de até 250 km no valor de R$ 980 mil. Apesar do custo de aquisição ser mais alto, eles esperam que em cinco anos o modelo elétrico anule essa diferença com base no menor consumo. A manutenção mais simples deve influenciar essa conta por não ter tantas peças de desgaste natural.

A próxima aplicação deve ser um ônibus elétricos. A VW Caminhões está testando a eletrificação total ou parcial de outros comerciais da sua linha. Parece que essa foi apenas a primeira carga.


› Compartilhe

COLUNAS

Maid e Masculinidade

Maid e Masculinidade

Pitter Ellwanger   19/11/2021

Playlist #22

Playlist #22

Pitter Ellwanger   19/11/2021

FOTOS DO DIA

A cidade cresce e a paisagem muda (Foto: Octacílio Freitas Dias)

  • Assinatura digital

O Jornal Dois Irmãos foi fundado em 1983. Sua missão é interligar as pessoas da cidade, levando-lhes informações verdadeiras sobre todos os setores da sociedade local, regional, estadual e nacional.

SAIBA MAIS

SIGA-NOS!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Jornal Dois Irmãos © 2021, Todos os direitos reservados Agência Vela