Hunsrik, a segunda língua mais falada no Brasil e em Dois Irmãos

16/11/2021
Solange Hamester Johann, Coordenadora do Projeto Hunsrik Plat Taytx desde 2008

Solange Hamester Johann, Coordenadora do Projeto Hunsrik Plat Taytx desde 2008

Ao andar pelas ruas da cidade de Dois Irmãos, é possível ouvir uma comunicação que para uma pessoa de fora soa tão bela quanto indecifrável. Sendo um município com forte influência da imigração germânica, é comum que os moradores saibam falar o Hunsrik, uma língua de origem europeia, com 1.500 anos de existência.

Esse idioma é uma herança que é passada de geração em geração, mas que está com cada vez menos falantes. A pesquisadora Solange Maria Hamester Johann é coordenadora do Projeto Hunsrik Plat Taytx desde 2008, sendo que participou como pesquisadora desde que a equipe foi criada, no ano de 2004. Ela conta em entrevista sobre a importância de preservar a língua e curiosidades sobre o Hunsrik.

 

O que é o idioma Hunsrik Plat Taytx?

Solange – É uma Língua Germânica falada na América do Sul, trazida pelos imigrantes dos povos germânicos de diversas nações, e aqui se modificou ao longo dos últimos 200 anos, pois as línguas são vivas e se adaptam ao meio. A Língua tem 1.500 anos de história na Europa, uma das mais antigas línguas germânicas ainda em uso em muitos países de diversos continentes. Atualmente, no Brasil, há uma estimativa de 3 milhões de falantes.

 

Qual a importância de se manter a pesquisa e o ensino da Língua Hunsrik Plat Taytx?

Solange – É importante para manter viva a identidade das nossas famílias e municípios, fortalecendo as raízes de cada um dos povos que formam nossa nação. Por ser bastante semelhante ao Alemão Padrão e ao Inglês – que também é uma língua germânica, ela facilita a inserção da criança no mundo globalizado.

 

Por que você acha que a língua está deixando de ser aprendida pelas gerações mais jovens?

Solange – No Brasil, devido à proibição de ser falada durante a II Guerra Mundial, muitas famílias deixaram de repassar essa herança cultural aos seus filhos mesmo após esse período. O fato das mães passarem a trabalhar e deixar seus filhos em creches – as quais não repassam a língua, contribui fortemente para a grave redução do uso da língua, o que a coloca como um “bem cultural em risco de extinção”.

 

Quais as principais diferenças entre o Alemão Padrão e o Hunsrik?

Solange – Para traduzir a Bíblia do Latim para os povos germânicos, que falavam mais de 40 línguas com algumas semelhanças entre si, em 1517, Lutero criou uma grafia que lhe permitisse traduzir a Bíblia somente uma vez, criando uma “mixagem”, na qual a Língua Plat Taytx entrou com aproximadamente 30%, por ser falada em várias regiões. Por isso, nós - falantes do Hunsrik Plat Taytx, entendemos somente parte do alemão padronizado por Lutero.

 

Como reavivar este idioma?

Solange – Para manter a língua viva é preciso incentivar e facilitar o aprendizado das crianças em escolas, o que contribuirá para a sobrevivência da língua, da cultura e identidade das famílias e municípios, pois uma língua só é considerada viva enquanto houver crianças falantes.

 

*

 

A Contribuição do Projeto Hunsrik Plat Taytx

– O Projeto foi criado em 2004 pela Sociedade Internacional de Linguística, com o objetivo de criar um Código de Escrita, o qual já está em uso por larga escala de descendentes do nosso povo.

– Foi criada a Lei Estadual n° 14.061, julho/2012, que transforma o idioma em Patrimônio Histórico e Cultural do RS.

– Atualmente, o projeto está reunindo documentação para inscrição da Língua no IPHAE – Instituto do Patrimônio Histórico do Estado.

– O Projeto oferece cursos de “Capacitação para Professores de Hunsrik” em municípios em que haja falantes.

 

Lugares do mundo onde existem falantes do Hunsrik

– No Brasil há uma estimativa de 3 milhões de falantes.

– É a língua oficial de Luxemburgo.

– Em 4 estados da Alemanha.

– Em 2 estados da França.

– Na metade sul da Bélgica.

– No leste da Holanda.

– Na região Banat do oeste da Romênia.

– Em muitos estados dos Estados Unidos.

– No Canadá, com 20.000 falantes.

– Em todos os países da América do Sul, especialmente no Brasil, Argentina e Paraguai.

– No RS, 25% dos municípios foram povoados por imigrantes germânicos, o que perfaz aproximadamente 130 cidades.

– Em SC, igualmente 25%, com 74 municípios.



 

Você sabia?

Quando os moradores de Dois Irmãos dizem que falam dialeto alemão, em realidade significa que falam o idioma Hunsrik. No Brasil não existem mais “dialetos” desde 2010 – usar este termo é considerado discriminação linguística pela UNESCO desde 1996, com a “Declaração Universal dos Direitos Linguísticos”. Além disso, o Hunrsik não pode ser considerado um dialeto, pois é um idioma oficial que tem 1.500 anos de existência, enquanto a Língua Alemã Padrão tem 500 anos, sendo posterior.

 

(Por Giordanna Benkenstein Vallejos)


› Compartilhe

COLUNAS

Maid e Masculinidade

Maid e Masculinidade

Pitter Ellwanger   19/11/2021

Playlist #22

Playlist #22

Pitter Ellwanger   19/11/2021

Um mundo melhor está próximo!

Um mundo melhor está próximo!

Coluna da Fé   09/11/2021

FOTOS DO DIA

A cidade cresce e a paisagem muda (Foto: Octacílio Freitas Dias)

  • Assinatura digital

O Jornal Dois Irmãos foi fundado em 1983. Sua missão é interligar as pessoas da cidade, levando-lhes informações verdadeiras sobre todos os setores da sociedade local, regional, estadual e nacional.

SAIBA MAIS

SIGA-NOS!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Jornal Dois Irmãos © 2021, Todos os direitos reservados Agência Vela