Educação superior pública e comunitária é tema de audiência pública

23/06/2022
Fonte: Feevale / PMDI

Fonte: Feevale / PMDI

A Universidade Feevale sediou, na segunda-feira (20), uma audiência pública realizada pela Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, para discutir assuntos relacionados à educação superior pública e comunitária. A audiência contou com a presença de representantes dos poderes executivo e legislativo, entidades e de reitores das instituições que integram o Consórcio das Universidades Comunitárias Gaúchas (Comung).

Foi discutida a destinação de 0,5% da receita líquida de impostos próprios para a educação superior pública e comunitária, conforme especificado na Constituição do Rio Grande do Sul. Nos últimos anos, porém, nenhum recurso foi destinado à educação superior comunitária, impossibilitando o acesso de milhares de estudantes ao ensino superior. De acordo com o reitor da Feevale e vice-presidente do Comung, Cleber Prodanov, as instituições comunitárias têm um compromisso com as suas comunidades que transcende os seus muros, e está presente em suas ações. “O que precisamos é de uma ação política que se transforme em uma ação efetiva, para conseguir atender aos nossos alunos e realizar um programa de formação de professores, pois precisamos formar recursos humanos. Queremos trabalhar numa perspectiva que beneficie a educação e o desenvolvimento das nossas regiões e, por consequência, o Estado”, declarou. Segundo o deputado estadual Issur Koch (PP), com esse recurso seria possível a criação de um programa que poderia capacitar de 8 a 10 mil professores em todas as áreas do conhecimento. “É fundamental que o Estado entenda a importância desses repasses, a fim de que possamos ampliar os esforços para qualificar a educação do RS”, afirmou.

O prefeito de Dois Irmãos e presidente da Associação dos Municípios do Vale do Rio dos Sinos (Amvars), Jerri Meneghetti, ressaltou a importância que as universidades comunitárias agregam aos municípios, com a qualificação de inúmeros profissionais em diferentes áreas de conhecimento. “Eu tenho certeza que as cidades que se desenvolvem são aquelas onde a educação é valorizada. Os municípios são obrigados a investir 25% da arrecadação em educação, mas investimos muito mais que isso. Queremos apenas que a legislação seja cumprida pelos outros entes federados, para que tenhamos um país melhor que hoje”, disse ele.

A secretária de Educação do RS, Raquel Teixeira, participou de forma on-line. Ela afirmou que o assunto está sendo discutido no governo do Estado e que será marcada uma reunião com o governador, as secretarias da Fazenda, da Educação e de Inovação, Ciência e Tecnologia.

 

Saiba mais sobre o Comung

O Consórcio das Universidades Comunitárias Gaúchas (Comung) é o maior sistema de educação superior do RS. É composto por 14 instituições, abrangendo quase todos os municípios do Estado. Essas universidades concentram 153.369 estudantes, 896 cursos de graduação e 715 cursos de pós-graduação e contabilizam 1,3 milhão de atendimentos prestados à comunidade.


› Compartilhe

  • doação de sangue
  • Instagram

FOTOS DO DIA

Sentinela – De olhar atento a todos os movimentos (Foto: Octacílio Freitas Dias)

O Jornal Dois Irmãos foi fundado em 1983. Sua missão é interligar as pessoas da cidade, levando-lhes informações verdadeiras sobre todos os setores da sociedade local, regional, estadual e nacional.

SAIBA MAIS

SIGA-NOS!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Jornal Dois Irmãos © 2022, Todos os direitos reservados Agência Vela