RS tem o maior número de municípios com casos locais de dengue em 22 anos

04/04/2022
Fonte: GZH

Fonte: GZH

Ao menos 100 municípios gaúchos já registraram casos autóctones de dengue em 2022. Isso significa que duas a cada dez cidades já tiveram transmissão local através do mosquito Aedes aegypti. Os dados são do boletim epidemiológico do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (CEVS-RS) referentes à semana dos dias 20 a 26, e divulgado na sexta-feira (1º).

Os números representam um recorde na série histórica, iniciada em 2000. Embora, segundo a especialista em saúde responsável pelo programa das arboviroses do Rio Grande do Sul enfermeira Cátia Favreto, análises mais detalhadas só passaram a ser feitas a partir de 2015, quando não havia registros oficiais de um número tão alto de municípios com casos confirmados da doença. Do total de casos autóctones, 68% se concentram em Porto Alegre e outras cinco cidades: Igrejinha, no Vale do Paranhana, Dois Irmãos, no Vale do Sinos, Arroio do Meio e Lajeado, no Vale do Taquari, e Rodeio Bonito, na região Norte.

Segundo a enfermeira, o avanço da doença segue uma tendência de aumento no Brasil. Entretanto, ela aponta alguns fatores específicos que justificam o fenômeno em solo gaúcho. Um exemplo é o período sem chuvas que obrigou um maior número de pessoas a armazenar água. O uso equivocado do armazenamento, como manter reservatórios abertos, pode atrair a presença do mosquito. Além disso, o período da pandemia possivelmente estimulou a população a deixar de lado as prevenções para outras viroses.

— Acredito que as pessoas pensaram muito em como evitar a covid-19 e deixaram de se preocupar com outras práticas de limpeza e proteção que atraem o Aedes aegypti. É um aumento que vemos percebendo desde 2020, e ainda não sabemos se já chegamos ao pico ou se pode haver um novo aumento nos próximos meses — explica.

Outro dado que preocupa as autoridades é em relação a quantidade de municípios com infestação do Aedes aegypti. São 435, o que representa 87% de todo o Estado. Isso não quer dizer, contudo, que todos os locais apresentam casos notificados, mas sim, que já foi identificado algum sinal da presença do transmissor.

— Serve como alerta à comunidade pois, mesmo que ninguém tenha contraído a doença na cidade, com a presença do mosquito as chances de isso acontecer aumentam — complementa Cátia.

Atualmente, o Rio Grande do Sul já registrou 3.297 notificações em 2022. Apenas na semana passada foram 1.582. No último dia 25, a Secretaria Estadual da Saúde (SES) publicou um alerta ​epidemiológico a todas as prefeituras em razão do agravamento da dengue. Desde então, equipes do governo estadual estão atuando, junto às secretarias municipais, para intensificar os mutirões de limpeza com o objetivo reduzir os criadouros dos responsáveis por disseminar o vírus.


› Compartilhe

  • doação de sangue
  • Instagram

COLUNAS

Na madrugada

Na madrugada

Escritores locais   06/07/2022

FOTOS DO DIA

Sentinela – De olhar atento a todos os movimentos (Foto: Octacílio Freitas Dias)

O Jornal Dois Irmãos foi fundado em 1983. Sua missão é interligar as pessoas da cidade, levando-lhes informações verdadeiras sobre todos os setores da sociedade local, regional, estadual e nacional.

SAIBA MAIS

SIGA-NOS!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Jornal Dois Irmãos © 2022, Todos os direitos reservados Agência Vela