RS bate recorde na redução de crimes violentos pelo terceiro ano consecutivo

13/01/2022
Fonte: Governo RS

Fonte: Governo RS

A redução de homicídios, latrocínios e feminicídios, os chamados crimes violentos letais e intencionais (CVLI), preservou 2.056 vidas desde 2018 no Rio Grande do Sul com a implantação do Programa RS Seguro. Os dados constam do balanço de indicadores criminais do Estado, divulgado nesta quinta-feira (13) pelo vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, na praça central de Alvorada. O governador Eduardo Leite participou por videoconferência.

– Esses indicadores falam por si só. São os melhores índices da última década e isso mostra os acertos do nosso programa RS Seguro, com estratégia e integração das nossas forças de segurança, dos investimentos que estamos fazendo e da abnegação, esforço e comprometimento dos operadores da nossa segurança pública que, lá na ponta, fazem a diferença – comemorou Ranolfo, que apresentou os números durante o evento.

Realizada pela primeira vez fora da capital, a apresentação dos índices de criminalidade ocorreu em uma área da Região Metropolitana que alcançou uma marca histórica. Alvorada, que já foi considerado o sexto município mais violento do Brasil, conforme o Atlas da Violência produzido pelo Fórum Brasileiro da Segurança Pública (FBSP) com dados de 2017, teve a maior redução de vítimas de homicídio em 2021 entre as 497 cidades gaúchas. Houve 69 mortes por assassinato, 47 a menos que as 116 ocorridas em 2020, uma queda de 40,5%.

 

Pelo terceiro ano seguido, a menor taxa de homicídios da década

O balanço de 2021 aprofundou uma marca alcançada já no primeiro ano da atual gestão: pelo terceiro ano seguido, o Rio Grande do Sul alcança novo recorde na redução de homicídios, com a menor taxa de vítimas para cada 100 mil habitantes desde 2010.

Em 2018, quando o Estado teve 2.368 mortes por assassinato, a taxa foi de 20,9 óbitos a cada 100 mil moradores – um ano antes, os gaúchos amargaram o pior cenário já vivenciado, com taxa de 26,4. Já no primeiro ano do atual governo, o número de vítimas de homicídios voltou, pela primeira vez desde 2011, a ficar abaixo de 2 mil, e a taxa por 100 mil habitantes caiu para 16,1. Em 2020, baixou para 15,8 e, no ano passado, fechou em 13,6 – bem próximo da marca estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) como situação de normalidade em grandes ocupações urbanas, de dez homicídios para cada 100 mil residentes.

Entre 2020 e 2021, o número de assassinatos caiu de 1.811 para 1.561, uma retração de 13,8%. E dos 250 homicídios a menos, 159 foram reduzidos no conjunto dos 23 municípios.

 

Roubos de veículos caem 37,4% em 2021 para menor marca em 20 anos

Em 2021, a diminuição nos roubos de veículos estabeleceu, mais uma vez, um novo recorde: o número de ocorrências em 20 anos, desde que a SSP iniciou a contabilização desse tipo de crime, em 2002. O total de ocorrências caiu 37,4% na comparação com 2020, de 7.886 para 4.935. E o impacto do foco territorial adotado pelo RS Seguro se manteve como fator principal para puxar a retração.

Dos 2.951 roubos de veículos a menos entre 2020 e o ano passado, 2.680 (ou 90,8%) deixaram de ser registrados no grupo de 23 municípios priorizados pelo programa. Significa que, entre cada dez ocorrências reduzidas, nove deixaram de acontecer nesse bloco de cidades. O destaque é a capital, que respondeu por mais da metade (53%) da retração verificada no ano em todo o Estado. O número de roubos de veículos em Porto Alegre baixou de 3.343 em 2020 para 1.906, uma queda de 43%. Na comparação com 2018, último ano antes da implantação do RS Seguro, quando a capital teve 8.211 casos, a retração nos roubos de veículos chega a 76,8%.

 

Mesmo com série de ações preventivas, feminicídios têm alta em 2021

Entre os principais indicadores monitorados pela SSP, o crime de feminicídio foi o delito que contrariou a tendência de redução. O número de mulheres assassinadas por motivo de gênero passou de 80, em 2020, para 97 no ano passado, uma alta de 21%. Ainda assim, o total de casos permaneceu abaixo da marca de 2018, antes do RS Seguro, quando houve 116 vítimas.


› Compartilhe

  • JDI digital

COLUNAS

Não é bem assim

Não é bem assim

Pitter Ellwanger   19/08/2022

Playlist #55

Playlist #55

Pitter Ellwanger   19/08/2022

Ruminações poéticas

Ruminações poéticas

Pitter Ellwanger   12/08/2022

FOTOS DO DIA

Sentinela – De olhar atento a todos os movimentos (Foto: Octacílio Freitas Dias)

O Jornal Dois Irmãos foi fundado em 1983. Sua missão é interligar as pessoas da cidade, levando-lhes informações verdadeiras sobre todos os setores da sociedade local, regional, estadual e nacional.

SAIBA MAIS

SIGA-NOS!

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Jornal Dois Irmãos © 2022, Todos os direitos reservados Agência Vela